domingo, 4 de março de 2012

THAT'S ALL, FOLKS!

Entro numa fase bastante intensa da minha vida. E apesar da minha pessoa possuir intensidade em atos e sentimentos, me indisponho com a vida quando ela resolve me imitar. A minha rapidez se traduz no meu pensamento, nas minhas respostas, no meu desejo de agir, para poder pelo menos aproveitar melhor o tempo, para que ele pareça mais devagar e me sobre mais espaço para o ócio criativo e para os prazeres simples.

Intensidade não se traduz em velocidade. Posso ser espalhado, mas sou um espalhado slow-motion. amo o estilo slow life, o contrário dessa loucura na qual estamos inseridos, que nos rouba o principal da vida: o prazer de saborear os momentos. Nos ocupamos tanto, que negligenciamos família, amigos, tardes sozinhos, cafés com livros, e meio mundo de experiências que valem a pena, para provarmos que podemos produzir mais, e sermos ótimos profissionais, ótimos amigos, amantes, namorados, empregados, estagiários, etc. Não somos máquinas. Não precisamos ser perfeitos em tudo. Isso não existe. Quem quer ser perfeito em tudo, não consegue profundidade em nada do que tocar.

Eu prefiro ser muito bom em algo no qual eu tenha foco e que me faça crescer naturalmente.

Estou perdendo muitas coisas da minha vida. Não preciso provar nada pra ninguém. Estou numa idade que a paciência curta se mostra uma mestra na negociação de nossa energia com as demandas que encontramos na vida. Que bom poder envelhecer e ser um pouco mais racional, com essa paciência curta que sempre nos puxa a camisa pra lembrarmos do custo-benefício das coisas.

Amo escrever, mas este blog não me dá mais prazer. Por que não consigo corresponder à proposta que desenvolvi para ele. Num futuro próximo, quando eu tiver condições melhores em termos materiais, eu poderei recheá-lo como ele merece.

Por enquanto, ainda sou um estagiário que conta os centavos pro almoço, pras xerox, pra passagem e morre de medo de ser assaltado, e ficar sem a sua única ferramenta de trabalho, que lhe ajuda a pagar as contas no fim do mês. 

Vocês podem me acompanhar na internet pelo meu blog pessoal-profissional no Wordpress. Profissional, por que lá o foco é na minha fotografia. No meu trabalho, que ao mesmo tempo me dá um prazer enorme. Ou seja, podem esperar atualizações mais que frequentes. 

Também é pessoal, por que há espaço para algumas linhas acompanhando as imagens, textos curtos, sem a pressão da formalidade do texto jornalístico, pelo qual eu não sou pago para ter de aguentar um editor imaginário me cobrando o compromisso com as regras, com a checagem e outros pormenores. Uma querida amiga uma vez me disse: 

"-Seja onde você estiver, dê apenas 50% de si pros outros."

Como ela estava certa. 

Agora, deixo a cajumanga, que se dedicava a muitos, para me dedicar a mim mesmo. Por que eu mereço me esforçar para divulgar meu próprio trabalho, aquilo que me dá prazer e me faz feliz.

E quando a gente faz algo que nos traz felicidade, a vida fica muito mais fácil. Qualquer esforço nesse sentido deixa de ser uma montanha a ser escalada para ser uma etapa a ser cumprida por que queremos, por que somos curiosos, por que esquecemos de comer e de beber água quando fazemos aquilo que amamos.

Com essa energia, não dá pra ter medo de aprender mais, de me esforçar mais. 

Obrigado pela companhia, para quem me leu até aqui.

Deixo de ser cajumanga, para ser simplesmente Juliano Mendes da Hora.

http://julianodahora.wordpress.com

3 comentários:

  1. É um misto de alegria e felicidade que me toma neste momento. Alegria por você está tomando rumos pessoais, e tristeza porque a blogosfera perde textos tão saborosos quanto encantadores de se ler.

    Continuaremos a observar seus trabalhos autorais e desejamos muita sorte neste novo caminho.

    Beijos,

    Equipe Affair

    ResponderExcluir
  2. Você é foda! Sucesso. SIEMPRE. E em tudo o que faz. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes,mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário. Abraço fraterno.António.

    ResponderExcluir