sábado, 31 de dezembro de 2011

Cultura digital em debate na Bahia

Incrível como já fazem 10 anos que vimos a era digital alcançar nossos ouvidos e mudar por completo a maneira como criamos e consumimos música. É inegável que a troca de arquivos entre usuários permitiu que o público não só tivesse um acesso mais democrático (embora ilícito) às obras de seus artistas preferidos, como também derrubou de vez os últimos limites de tempo e espaço de lançamentos musicais. Me lembro da época do vinil, quando era comum encontrarmos pessoas que voltavam do exterior perguntando "Como assim, você não conhece a banda tal?" ou "Agora que estão tocando isso aqui no Brasil? Lá em Londres, isso já saiu de moda...".

A música digital veio de mala, cuia, cama, mesa e banho. E não dá sinais de que vai embora tão cedo. E embora já façam dez anos, ainda estamos aprendendo a lidar com ela de forma justa para artistas e ouvintes. O antigo sistema de produção, divulgação e distribuição encontra-se em crise, e convenhamos, não quer largar um osso que vem sendo corroído numa velocidade feroz nos últimos anos. 

Muito tempo se perdeu na tentativa de encontrar um suposto vilão por uma ruptura que se mostrou inevitável pelo avanço da tecnologia. Todos já tiveram seus quinze minutos na cadeira dos culpados sem chegar a um veredicto definitivo e eficiente: por lá sentaram as gravadoras, os impostos cobrados, o jabá e até mesmo os ouvintes pagaram o pato de responsáveis pela crise na indústria fonográfica. O problema é que não há mocinhos e malfeitores nesta história, e sim, agentes ativos de uma história que devem estudar e tomar direções que tragam benefícios à classe artística e ao público.

Se você se sente estimulado e curioso ao presenciar todas estas mudanças bem embaixo do seu nariz, então, então o Digitalia- Congresso Internacional de Música e Cultura  Digital é o seu lugar! O evento será realizado em Salvador  - BA,  De 1 a 4 de Fevereiro, e contará com oficinas, cursos, conferências e apresentação de projetos, trabalhos e debates organizados pela Audiosfera, grupo de pesquisa da Universidade Federal da Bahia. 


O Congresso irá trabalhar nas seguintes modalidades:
• Apresentação de artigos científicos
• Mesa temática (entre 3 e 5 pessoas)
• Workshop
• Comunicação livre
• Trabalho técnico
• Relato de experiência
• Performance e apresentação artística
• Encontro de rede

Quem deseja apresentar seu trabalho tem até o dia 10 de janeiro para se inscrever. Visite o site oficial para se inteirar e acompanhar as novidades!

Um comentário:

  1. É muito bom ver que temas pertinentes ao cotidiano digital estão presentes aqui mesmo em nossa região. Mostrando, dessa forma, que estamos aos poucos saindo do eixo RIO - SP. E criando uma forma particular de desenvolver/debater temas globais.

    ResponderExcluir