segunda-feira, 21 de março de 2011

O OCASO DAS REDES SOCIAIS?

Tidas como a nova grande onda da convergência entre as diversas plataformas de comunicação, as redes sociais foram vistas com enorme entusiasmo, atraindo a atenção de pessoas ávidas por novidade, assim como de estudiosos e profissionais interessados em aplicá-las em vias institucionais, atreladas à campanhas de marketing, impulsionando o campo de ação de empresas e serviços. Mas esta ferramenta virtual também é passível de defeitos e pode acarretar danos ao seu público, se utilizada de forma desleixada, ou pior, quando o poder público resolve monitorar seus usuários juntando-se a eles.

Foi o que aconteceu esta semana, com a divulgação do lançamento de um programa a ser utilizado pelos serviços de inteligência dos Estados Unidos, com a tarefa de fiscalizar o que está sendo dito sobre o governo norte-americano pela internet, assim como espalhar mensagens positivas a seu respeito.



Trata-se do primeiro anúncio explícito de censura institucionalizada na história ocidental da internet ,embora os seus desenvolvedores neguem tal abordagem. De acordo com dados apurados pelo jornal britânico The Guardian, e divulgados na última quinta-feira (17/03), O Comando Central dos Estados Unidos (Centcom) resolveu dar mais atenção a serviços como Twitter e Facebook depois de observar os recentes resultados da utlização das mídias sociais em atos contra os regimes ditatoriais no Oriente Médio.

O Centcom afirma que a estratégia servirá como uma maneira de proteger as pessoas contra o extremismo violento, além de tentar neutralizar propagandas negativas sobre o governo norte-americano. O programa permitirá que cada funcionário envolvido com o programa administre até dez perfis falsos criados nos serviços de mídias sociais mais utilizados. Todos serão devidamente paramentados com dados pessoais e profissionais, além de álbuns fotográficos convincentes o bastante para que usuários comuns pensem se tratar de uma pessoa real com um passado concreto.

À princípio, a operação batizada de Operation Earnest Voice (OEV), ou em português, "Operação Voz Sincera" será introduzida em países do Oriente Médio, mas nada impede que outros países já estejam sendo monitorados. Antes que usuários norte-americanos reagissem à respeito desta invasão do poder do estado numa esfera pública, sendo esta uma prática inconstitucional pelas leis americanas, o Cantcom afirma que o monitoramento se aplicará somente no resto do mundo, com a presença de perfis falsos em chats, fórums, blogs e contas de redes sociais em outras línguas, para proteger e preparar os Estados Unidos contra países que possam se mostrar contrários ou uma ameaça ao seu direcionamento político.

A internet até então, tem se mostrado um espaço que possui uma autonomia na elaboração e difusão de conteúdo, assustando a mídia tradicional, que tem adequado a sua linguagem à dinâmica da rede mundial de computadores. Ao assumir tal posição, o governo dos Estados Unidos está cada vez mais semelhante ao da China, que espiona e tolhe a liberdade de seus cidadãos até mesmo no espaço virtual, decidindo que tipos de sites podem ser visitados e cortando o acesso àqueles que ela achar nocivos à sua ideologia.

Não se sabe se esta será esta uma operação bem-sucedida, mas com certeza, será o início de uma mudança de atitude por parte dos usuários de internet, no que se refere ao compartilhamento de seus dados. O futuro de plataformas como as redes sociais, com o risco de se tornarem armas de manipulação e estratégia política no relacionamento entre os países, começa a mostrar as primeiras nuvens num cenário antes ensolarado. Quem viver verá.

P.S.: Muito cuidado ao compartilhar sua vida na internet e atenção aos pedidos de amizade de quem você não conhece.

Clique aqui para ler a matéria do The Guardian na íntegra.

Um comentário:

  1. Mas, de fato, esse comportamento acaba acontecendo em diferentes instâncias e não somente com os serviços de inteligência americanos. Claro que não deixa de ser uma observação a ser dada. No entanto, fica a dica, mais do que importante, para a responsabilidade e o cuidado no compartilhamento de informações de forma geral!

    ResponderExcluir