sábado, 18 de dezembro de 2010

UM AFFAIR COM A INFORMAÇÃO

Cada vez que acessamos a blogosfera vemos a quantidade de endereços aumentar de forma acelerada, num ritmo além de nossas suposições. O resultado é que nos expomos a uma avalanche de informações cujo território não dispõe de uma bússola que nos ajude a descobrir e criar vínculos com algum veículo eletrônico. Diante de tantos títulos e indivíduos dispostos a elaborar conteúdo, é natural que alguns se destaquem e que outros diminuam o ritmo até desaparecer.

O caminho percorrido por aquelas que seguem crescendo e se firmando como uma fonte reconhecida e confiável não é fácil e nem a sua jornada é tão rápida como a velocidade com a qual são dispostos os conteúdos que acessamos. Afinal de contas, estamos falando de compromisso com o público, o que irá gerar uma credibilidade que será o principal produto do veículo.

Muitas vezes, esse crescimento é planejado e perseguido com muito afinco. Em outras, ele acontece de forma espontânea e natural. Mas o que dizer daqueles que sofrem praticamente uma metamorfose, saindo de um gênero e evoluindo para outro?



Um bom exemplo disso é o blog pernambucano Affair Recife. Para quem não sabe, ele foi criado num momento de insatisfação emocional de seu autor, que utiliza o pseudônimo de Garoto Ácido. 

O nome adotado reflete bem uma fase bastante pessoal pela qual o blog passou, que durou apenas dois dias. "Inicialmente, abri um blog que funcionaria mais como um desabafo a respeito de uma experiência que não foi lá muito legal com uma pessoa", revela o misterioso autor.

De fato, durante dois dias, o blog tratou de esmiuçar o lado feio daquele que outrora fora o objeto da afeição de seu dono. Ironia, sarcasmo e mágoa compõem uma receita explosiva no que se refere a textos pessoais, o que atraiu a atenção de leitores que foram "presenteados" com o link. Após a fase inicial, o blog tratou de expandir seus domínios e iniciou uma trajetória que faz jus ao apelido de seu autor. Só que desta vez, os terrenos a serem conquistados abrangiam o cenário da noite recifense, em especial a juventude frequentadora dos eventos LGBT. Estava nascendo o Affair Gay Recife, que desfiava comentários que fez muita gente desejar que o autor do blog fosse passar uma temporada no Instituto Butantã, a fim de contribuir com a fabricação de soro anti-ofídico.

A acidez do autor não perdoava ninguém.

O humor incisivo atraiu a atenção de internautas que figuravam no meio do qual o blog tratava. E além de se deliciar com os posts, este mesmo público passou a contribuir, enviando notícias sobre seus objetos de desejo ou desafetos, fazendo com que cada novo post fosse esperado com expectativa. "Quem será o próximo a aparecer aqui?", "Tomara que não falem de mim", eram sentenças bastante comuns entre aqueles que faziam a festa continuar fora da pista de dança. Os acontecimentos do final de semana, enfim, continuavam a reverberar durante os dias que seguiam, até que outras notícias surgissem a partir da próxima balada.

E o mistério continuava: "Quem seria o garoto ácido?" Qualquer semelhança com a série de livros e de TV "Gossip Girl" nao é mera coincidência. Só que a linguagem utilizada e o foco do blog tinham um preço: as mesmas pessoas que eram o seu combustível poderiam se voltar contra o veículo por alguma matéria publicada, além do blog se perder na própria agitação que criou. Para que a agitação não se tornasse maior que o próprio blog, o seu dono não se acomodou com o êxito alcançado e resolveu apostar no potencial percebido para crescer e aparecer ainda mais.

"Eu sabia que não podia ficar me limitando a um nicho apenas. Tiramos o termo "gay" do título do blog, mas não abandonamos a comunidade. Ela apenas é um dos assuntos que estamos focando. Continuamos a observar o cenário LGBT, tanto que temos em nosso quadro diversas personalidades locais que representam este mundo, mas não somos apenas ferveção, caras e bocas. Aliás, todos somos mais do que isso e temos muito a mostrar. É disso que o Affair Recife trata agora: de toda uma multitude de histórias e talentos que merecem ser vistos", revela o incógnito garoto ácido.


O site agora traz destaques do cenário cultural pernambucano

Hoje, os leitores podem encontrar agendas do que está rolando em termos culturais pela cidade, notas divertidas a respeito de acontecimentos nacionais e internacionais, entrevistas locais, resenhas musicais e cinéfilas, além é claro, da cobertura da agitação noturna, que rende a maior quantidade dos acessos do site. Para o garoto ácido, o Affair continua descontraído, mas sem deixar de ser um veículo sério: "Hoje, ninguém mais tem medo de sair no Affair. Ao contrário, as fotos se transformaram no nosso carro-chefe, e creio eu que muita gente pode visitar o site e se encontrar em algumas das fotografias que tiramos. Outro diferencial nosso é que nada sai sem a autorização de quem contribui ou aparece no blog: caso alguém tenha se encontrado numa foto e não quer ter a sua imagem vinculada ao Affair, basta enviar um e-mail indicando a foto em questão, que nós a retiramos."

Fazendo a social: A cobertura das festas continua a todo vapor.

Para janeiro está prevista a entrada de colunistas que deixarão o blog mais dinâmico e diverso, entre outras surpresas, como a passagem do blog para o mundo offline. São ações coordenadas como estas que fazem a navegação pela maré da internet valer à pena.

Para falar dessas surpresas e de outros assuntos relacionados ao blog, o Garoto Ácido topou conversar com a Cajumanga num divertido bate bola:

Cajumanga: Oi, Garoto Ácido, e aí, beleza?

Garoto Ácido: Tudo beleza, rs.
Cajumanga: Você é autor de um dos blogs mais acessados sobre a noite de Recife. Alguma vez tinha imaginado que as coisas chegariam a este ponto?

Garoto Ácido: Não, até por que, quando eu tinha iniciado, eu nem tinha essa pretensão. Todo o processo foi chegando naturalmente, e hoje o blog está aí, sedimentando a sua presença. Estou muito contente com o resultado.

Cajumanga: Estamos vivendo a era da imagem, com padrões que são seguidos, com valores criados em escala industrial para serem consumidos e status que são muitas vezes inalcançáveis. De que forma isso influencia o seu trabalho?

Garoto Ácido: Creio que a cultura que estamos vivendo atualmente favorece este tipo de publicação, as pessoas querem ver e ser vistas. Porém a diferença está na maneira com que isso é feito. Mas quando iniciei o blog, não tive a intenção de me aproveitar desta tendência. Muito pelo contrário, os comentários ácidos mostravam uma visão um tanto crítica do que as pessoas faziam em seu círculo social. Eu me considero um observador deste universo.

Cajumanga: Falando em observar e relatar, você estuda ou já estudou na área de comunicação? Olhando para os rumos que o blog está tomando, eu diria que o Garoto Ácido estaria se preparando para vôos mais altos no jornalismo, talvez?

Garoto Ácido: Ahahahah, o que eu estudo não tem nada a ver com comunicação. Eu estudo na área de ciências naturais. Mas também sou formado na área administrativa, eu não consigo ficar parado, como deu pra perceber. Gosto de muita coisa.

Cajumanga: Eu juro que tentei dar uma pista sobre você, mas acho que até mesmo estas revelações acadêmicas não vão ajudar muito a solucionar o mistério sobre a identidade do Garoto Ácido.

Garoto Ácido: Né??

Cajumanga: Mas você pretende sair do anonimato?

Garoto Ácido: Nem sou tão anônimo assim. Mas de modo geral, acho que a indagação em torno de minha identidade contribui para o sucesso do blog. Sei que este personagem é tanto admirado quanto odiado por alguns. Não importa a razão, este anonimato rende bons frutos ao blog. Outro dia, publicaram uma notinha a respeito da minha suposta presença em um evento da noite. Infelizmente, neste dia não pude ir. O acaso adiou a revelação da minha identidade secreta.

Cajumanga: Você não acha que este anonimato pode ser prejudicial em algum ponto?

Garoto Ácido: Não, se você o utilizar com parcimônia e responsabilidade. Isto foi uma das coisas que me motivaram a mudar um pouquinho o perfil do blog. Agora, o pseudônimo está sendo utilizado de forma inteligente e divertida. Sem a intenção de me proteger disso ou daquilo. Agora sou um personagem que escreve, cuja identidade misteriosa é um chamariz para o meu trabalho.

Cajumanga: Qual é o maior desafio na blogosfera, na sua opinião?

Garoto Ácido: Ganhar dinheiro com a internet. Eu estou escrevendo sem a menor pretensão de faturar com isso, pelo menos neste momento atual, mas já estou organizando algumas parcerias que podem render bons frutos em termos financeiros.

Cajumanga: Pode dar um trailer desse filme pra gente?

Garoto Ácido: Tudo indica que teremos uma festa de comemoração de 1 ano do blog, além uma presença mais forte fora do mundo online. Mais eu não digo nem sob tortura.

Cajumanga: Para você, qual a fórmula para o sucesso do Affair?

Garoto Ácido: Não tem fórmula. Mas acho que ser curioso, ter vontade de aprender mais e estabelecer vínculos e trocar idéias com outros blogueiros ajuda bastante. Além de tratar o blog de forma séria. Há pouco tempo investi num designer para fazer um layout mais profissional e amigável para a leitura.

Cajumanga: E qual o recado que você manda para os leitores e para aqueles que gostariam de escrever na internet?

Garoto Ácido: Continuem acessando o Affair Recife, e vamos trocando idéias e aprendendo juntos!

Acesse o Affair Recife pelo endereço www.affairecife.com


Por Juliano Mendes da Hora

4 comentários:

  1. Muito obrigado pela entrevista juliano. acredito que o futuro convergente e isso: crescermos juntos. Muito obrigado por tudo e até nossos próximos encontros. Beijinhos, Garoto( nem tão )Ácido.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a entrevista. Parabéns! Voltarei mais aqui =p

    ResponderExcluir