sábado, 12 de junho de 2010

É FASHION, É RETRÔ, É CAMARIM-UP

A escolha correta do ambiente foi essencial para o impacto que o Camarim Pin Up causou nessa última sexta feira (4). O Espaço Muda, local onde ocorreu o evento que tinha direito a desfile de roupas vintage com ares a la Betty Boop, é carregado por uma atmosfera "rústica" que dá o toque especial para a festa.


Renata Maciel, Jéssica Ferreira e Camilla Pires

As fotos com modelos bem produzidas e as roupas, gentilmente emprestadas por Lara e Beth Vilarim, estavam ambas penduradas estrategicamente de modo que independente de onde você passasse, a junção do lugar com os detalhes adicionais logo lhe remeteriam ao tema que em breve seria desfilado.



Para esperar "the show time", havia opções quanto ao que se fazer: olhar as roupas do brechó, todas à venda, sentar numa das mesas no lugar central do E.M. para tomar uns drinques ou aguardar na área onde aconteceria o desfile, esta parecendo uma "disco club" das décadas passadas.


O desfile, que fez parte do projeto de graduação dos recém-formados em publicidade Beth Almeida, Allan Lustosa e Daniel Araújo, contou com 3 pin ups modernas que trocavam de roupa no próprio palco, em meio a todos, havendo assim uma certa interação com as câmeras e uma sensualidade que nada tinha de vulgar. Poses bem pensadas eram feitas no final da "runway walk", deliciando os que estavam a fotografar. Por fim, os responsáveis por tamanha criatividade agradeceram ao público, sem dar espaço para falhas na moda:a combinação preto + roxo estava impecável.

O clima retrô não se conteve apenas na passarela: Beth Almeida (dir) também estava à carater

As roupas apresentadas e à venda eram incríveis. Pertencentes a Lara Vilarim e Beth Teixeira, proprietária s do Camarim Brechó, correspondiam ao que era proposto pelo evento. Numa entrevista cedida pelas duas fashionistas vintages, elas falaram a respeito do desenvolvimento da loja, do preconceito e do apoio aos universitários-publicitários.

Jéssica Ferreira entrevista Lara Vilarim e Beth Teixeira

Beth conta que trabalhava em comércio, mas nada relacionado a roupa/moda. Surgiu o interesse de ter seu próprio negócio, daí veio a ideia de criar um brechó. Começou então a formar um estilo e ser mais criteriosa na avaliação. Lara iniciou seu trabalho no brechó há 1 ano, pois como Beth passava muito tempo avaliando, precisava de ajuda. A propaganda se deu basicamente no boca a boca, até que mudaram pra um espaço maior e melhor e contaram com a ajuda de Sérgio Motta, que ajuda na publicidade do Camarim.

Lara Vilarim e Elisabeth Teixeira: apostando em criativdade e originalidade

Beth diz que pediu a opinião de Lara quanto ao projeto pin-up, e acabaram por acreditar no potencial do evento. O brechó hoje em dia conta com mais de 2000 peças diversificadas, do mais moderno pro mais retrô. De acordo com Lara, "o preconceito aqui em Recife é grande. 'Ah, é brechó?' Já não entra." A dica dela é de que "brechó realmente é garimpar, ter ideias... e quebrar preconceitos."

Allan Lustosa, Lara Villarim e Jéssica Ferreira

O que se pode cobrar da cena de moda de Recife agora é que mais pessoas também insistam na criatividade e criem uma alternativa diferente para eventos. Já se teve o maior passo.

Por Jéssica Ferreira
Fotos: Juliano Mendes da Hora

.

Um comentário:

  1. Parabénsss!!!!
    Ficou nota 1000 a materiaaa!!!
    Grande beijo Lara Vilarim

    ResponderExcluir